Top 5: Livros heartbreaking.


Oi gente! Tudo bem? Faz tempo desde a última vez não? Preciso pedir desculpas por isso e dizer que foi tudo culpa do colégio. Agora as coisas estão mais calmas, mas até por ali – Há, brincadeira, só tenho mais uma semana e uns dois ou três dias de provas, mas é tranquilo, porque as mais difíceis já passaram :D – então vou aparecer mais. 

Agora vamos ao post. Livros heartbreaking são aqueles que de alguma maneira quebram o nosso coração por vários motivos. Não falei muito sobre o que eles se tratam, porque senão o post ficaria muito grande, mas os links para sinopse estão aqui. Vamos lá!

5°- As Vantagens de ser Invisível (Skoob)
Não sei bem se esse livro se encaixa nessa lista, porque não sei descrever o que eu sinto com relação a ele (tipo, não sei dizer se o que eu sinto é uma sensação de heartbreaking), mas resolvi incluí-lo mesmo assim apenas porque ele me afetou de uma maneira que nenhum livro nunca me afetou antes. Ele me traz uma sensação de nostalgia não por coisas que eu já passei, isso também, mas principalmente por coisas que eu vivo hoje. Não estou dizendo que identifico a minha vida exatamente com o que aconteceu com Charlie, mas o cenário inteiro da história, se adaptar em uma nova escola, ter novos amigos, viver aventuras, ter esperanças, etc.. Tudo isso reflete o que eu estou vivendo e o que fez com que eu me emocionasse lendo.

4°Quem é você Alasca - (Skoob)
Vamos imitar um pouquinho a morte (entendedores entenderão):*¹

~ Dois pequenos fatos ~ 
O John Green é um dos meus autores favoritos. 
E eu tenho medo de ler seus livros.

Eu li esse livro já faz um tempo, mas ainda não deixo de me emocionar com alguma citação dele que acabo encontrando por aí. O fato de eu ter um pouco de medo de ler os livros do John é porque ele dá uma de Pirraça, e como Pirraça gosta de bagunça, não importando a hora e o lugar, ele vai lá e cutuca a ferida. Pelas mesmas razões que em As Vantagens de ser Invisível, sinto uma tremenda nostalgia com esse livro. A diferença é que não sei se gostei do final.*²

*¹No livro A Menina que Roubava Livros, a morte é a narradora e faz umas passagens mais ou menos com a mesma estrutura do trechinho que eu escrevi.
*²Desculpem, mas eu não sei muito bem como descrever isso sem ser misteriosa (por falta de palavra melhor), o que acontece da metade para o final não é uma coisa pela qual eu estava esperando e estilhaçou meu coração em milhões de pedacinhos .

3° - Unwind (Skoob)
Unwind é capaz de machucar o seu coração de tantas formas! É uma distopia onde no futuro há uma guerra civil sobre os direitos de vida e o aborto que acaba resultando no “unwind”. Os pais são obrigados a esperarem que os filhos atinjam 13 anos para “abortá-los”, então quando a criança atinge essa idade, ela pode ser levada a uma espécie de clínica onde todos os órgãos dela são retirados enquanto ela ainda está viva. Esses órgãos, que podem ser braços, pernas, fígado, etc. vão ser doados para outras pessoas. Nas entrelinhas é possível ver muito sobre a consideração e falta dela que os pais têm com os filhos, a luta por sobrevivência, o que significa ser humano e, sobretudo, o amor tanto da família quanto pelo outro. Esse livro fez com que eu me sentisse mal por ver o que nós podemos fazer contra outros humanos. É uma história linda e ao mesmo tempo triste.

“In a perfect world everything would be either black or white, right or wrong, and everyone would know the difference. But this isn't a perfect world. The problem is people who think it is.” 

1.1° - A Menina que Roubava Livros (Skoob)
Posso colocar um primeiro lugar ponto um se eu quiser u.u.

E também porque não há como esse livro ficar em segundo lugar. Peguei esse livro da estante só para me inspirar e ter uma ideia do que eu iria escrever aqui e já estou quase chorando. AAaaaAAah, esse livro são muitos feels. O nazismo já é uma coisa que por si só, me afeta bastante, bem mais do que afeta as outras pessoas, e aqui nesse livro tem todos esses personagens pelos quais eu desenvolvi um amor tão grande e que cujas histórias não terminaram bem do jeito que eu queria. E ainda assim, com toda essa tristeza ainda é possível sorri e rir em muitas cenas. Toda a alegria que ele tem torna tudo o que acontece mais heartbreaking ainda. É um livro magnífico.

1° - Jellicoe Road (Skoob)
Quando as pessoas perguntam qual é o meu livro favorito, como qualquer leitor(a) assíduo(a), eu não consigo responder com apenas um. Ainda assim, o primeiro livro que surge na minha cabeça é Jellicoe Road.

FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS! FEELS!


A forma como ele é escrito é um pouco diferente dos outros livros, com algumas passagens que, à primeira vista são nada a ver com a história, mas que depois que a gente entende é tão mind blowing e o ar fica tão cheio de feels que é quase impossível respirar. É tão heartbreaking! Além disso, a amizade desse livro é uma das mais belas que já vi, e também uma das mais difíceis como diz a Giu Fernandes. Ainda não foi publicado no Brasil.



Resenha: Jogos Vorazes (Trilogia)


Eu li essa trilogia no ano passado, e por algum motivo bizarro, eu nunca falei sobre ela por aqui, aproveitando que hoje é a estréia mundial de Em chamas (que eu estou louca para ver), decidi comentar um pouquinho sobre essa série que eu gosto tanto. 

Eu sempre gostei de histórias com cenário político tenso, com clima opressor, e gente disposta a lutar, então, quando eu li sobre Jogos Vorazes a primeira vez, eu fiquei curiosa para conhecer a história, eu sabia que ia gostar, e gostei muito. 

Jogos Vorazes tem um história ambientada em um mundo diferente de como o conhecemos hoje, como é marca características das distopias, tem um cenário político linha dura, que é cruel, intolerante, injusto, que não admite ser questionado, e que pune transgressões das maneiras mais sádicas que possa encontrar.

É assim que se encontra Panem, erguida sob os escombros da América do Norte, está dividida em 12 distritos, controlados a mão de ferro pela a Capital, um lugar luxuoso, sustentada pela exploração dos recursos e das pessoas nos distritos. Em um passado distante, essas pessoas exploradas começaram um insurreição, que foi violentamente reprimida, e como punição, foram instaurado os Jogos Vorazes, um reality show com 24 participantes, e apenas um sobrevivente. 

A cada ano, um menino e uma menina de cada distrito, entre 12 e 18 anos são escolhidos para o brutal massacre, tratado pelos habitantes da Capital, como um empolgante show. O sobrevivente recebe reconhecimento e dinheiro, mas o trauma é permanente.

Katniss Everdeen, tem 16 anos, e mora no distrito 12, o mais pobre de todos, ela é a responsável pelo sustento da família, seu pai morreu anos atrás em um trágico acidente, e ela toma conta da mãe depressiva e da irmã mais nova. Por um ato de coragem, ela se voluntaria para os jogos no lugar de quem mais ama.

Antes de ir para a arena, os tributos - como são chamados - são obrigados a participar de uma série de programas, para deleite dos habitantes da Capital, que vêem tudo como um divertido entretenimento, enquanto nos distritos, a população é obrigada a assistir seus filhos e filhas serem massacrados.

Brutal, cruel, desumano, são palavras perfeitas para descrever os jogos, os jovens obrigados a participar, que até ali viviam suas vidas de forma normal, em seus trabalhos nos distritos, se tornam assassinos, não pelo desejo de matar, mas pela sobrevivência, ali na arena é matar ou morrer.

Eu gosto de como a Katniss luta com unhas e dentes para se manter viva, e cumprir a promessa que fez a irmã, eu gosto de como a personagem se comporta, ela não é uma super heroína, ela é uma sobrevivente, ela não tem a solução para todos os problemas, ela comete erros, é cabeça dura, e acho que isso que torna a personagem tão fantástica.

A única coisa que eu não gosto muito na série é o tal triângulo amoroso entre Katniss/Peeta/Gale, que eu acho desnecessário, mas não atrapalha a história, mas só para constar, eu sou team Peeta, por que ele é meu personagem favorito, por que eu gosto da forma como o personagem se desenvolve, ele é carismático e cativante, e só de pensar no final de Em chamas, meu coração dói.

O segundo livro é o meu preferido da série, gosto de como ele é tenso do começo ao fim, e é ainda mais cruel, por que *SPOILER* eles tem que voltar para lá, viver aquilo tudo de novo, a arena é ainda pior, e dessa vez eles estão cercados de assassinos experientes *SPOILER* e os personagens novos, como não amar Finnick, e ficar desconfiada com a Johanna, e sentir pela perda dos novos companheiros. E o final, eu fiquei desesperada quando li, que final é aquele?

Eu vi muita gente reclamar de A Esperança, para mim o livro foi muito bom, apesar do meu coração ter se estilhaçado em mil pedaços com as perdas, foi um excelente desfecho. O objetivo de Katniss era se manter viva, mas sua determinação e sua coragem, se tornam símbolo de uma revolução, isso não quer dizer que ela tem que está lá na frente de batalha, ela passa por tanta coisa que a esgota física e mentalmente durante a história, que eu acho bem verossímil o comportamento da personagem durante o livro.

Um dos pontos altos do terceiro livro, é como a autora explora a situação de opressores e oprimidos, a Capital é cruel e se vale disso para manter sob controle os distritos, mas e se aqueles na situação oposta tivessem a chance de chegar no poder, eles fariam diferente?

Para quem não leu a série, fica aqui minha recomendação, a história é muito boa, e o preço, mesmo sendo da Rocco, é em conta. E para quem já leu, quais são suas impressões sobre a trilogia? 

Wishlist: Sereias

Lembram do post sobre Fadas, então, minha pretensão era fazer um post só, falando sobre diversas criaturas sobrenaturais, porém, eu não consigo escrever pouco sobre uma coisa, dividi o post em quatro, para falar melhor sobre os livros. 

Dessa vez vou falar das sereias, quem não ama o filme da disney, eu sempre gostei, dei uma pesquisada no skoob e goodreads, e encontrei alguns títulos interessantes, onde algumas sereias estão longe de ser tão fofas quanto Ariel, e outras preservam a mesma doçura e sonhos. Vamos a elas:


Sereia - Tricia Rayburn
Quando Justine morre em um trágico afogamento, Vanessa, sua irmã mais nova e melhor amiga, sente que o que aconteceu a ela não foi acidental, por isso começa a investigar sua vida, e descobre que a irmã tinha segredos que não compartilhava com ela, determinada a desvendá-los, ela então procura Caleb, namorado de Justine, mas ele esta desaparecido. Os mistérios só vão aumentando, e se já não fosse o suficiente a tragédia que ocorreu à sua família, uma série de acidentes fatais similares passam a ocorrer na cidade, instalando o caos entre os habitantes. Com a ajuda de Simon, um amigo de infância, e irmão de Caleb, ela tenta desvendar o que esta ocorrendo por ali, e o que de fato aconteceu com sua irmã. Os três livros da série já foram lançados no Brasil pela editora Verus.

No fundo do amor - Tera Lynn Childs
Quando eu vi a capa desse livro eu me apaixonei, e depois quando li a resenha da Jacque do My book lit, eu tive certeza de que eu precisava ler. O livro conta a história da sereia Lily, mas ela não é qualquer sereia, ela é a princesa herdeira do trono de Thalassínia, aos 14 anos ela descobre que sua mãe era humana, e decide morar com a tia em terra firme. Agora aos 17 anos, ela ainda mora com a tia, e falta pouco para tomar posse do trono, mas sua maior preocupação é conquistar o coração do gatinho mais popular da escola onde estuda, e quem sabe, depois de conquistá-lo, levá-lo junto para reinar com ela em Thalassínia. Mas seus planos de conquistar o rapaz são frustrados graças a Quince Fletcher, seu vizinho bad boy e mala, segundo ela é claro, mas que se revela o carinha certo, que a mocinha precisa enxergar. A série é composta por 3 livros, os dois primeiros já foram lançados por aqui pela editora iD.

Mermaid - Carolyn Turgeon 
A princesa Margarethe flagra uma sereia salvando a vida de um homem, quando ela desaparece, a princesa resgata o rapaz e aos poucos vai se apaixonando por ele, mas descobre que ele é filho do maior inimigo do seu pai. Lenia, a sereia que salvou o jovem, também é uma princesa, e está a procura do rapaz que salvou, e por quem se apaixonou perdidamente, ela esta disposta a tudo para conquistar o rapaz. Deu para perceber que esse é aquele tipo de livro que o "amor" acontece a primeira vista, isso é meio chato. A narração do livro é intercalada sobre o ponto de vista das duas princesas. Estou curiosa para saber o que acontece. Livro único, lançado pela iD.

Despertar - Amanda Hocking
Gemma tem 16 anos, e tem uma atração irresistível pelo mar, seu hobby é nadar a noite, o que deixa sua irmã mais velha, Harper, preocupada, já que na cidade onde moram, misteriosos desaparecimentos sem solução continuam a acontecer, mas ela é cabeça dura, e não ouve a irmã. Harper se preocupa bastante com a irmã mais nova, e fica ainda mais quando Gemma chama a atenção de três jovens que estão de passagem pela cidade, isso não seria problema, se essas garotas não parecessem tão sinistras. Esse livro parece bom, mas sei que vou ter problemas com a protagonista, e tem, pelo que eu entendi, um triangulo amoroso, eu quero ler mesmo assim, mas não é prioridade.

Deusa do mar - PC. Cast
Tem muita gente que não gosta dos livros da P.C. Cast, mas eu adoro, e fiquei super curiosa para ler essa série adulta dela. Cada livro conta a história de uma personagem diferente, e nesse primeiro livro conhecemos a história de Christine, uma militar que esta em uma missão em um país estrangeiro, seu avião caí em pleno mar, e ela é arrastada para um mundo mítico onde troca de lugar com uma sereia chamada Undine, mas com perigos rondando ela, a deusa Gaia, a manda para terras firmes, com algumas condições a cumprir. Mas nem tudo é perigo, já que ela conhece um tritão chamado Dylan, e os dois passam a ter um relacionamento intenso. Parece uma bagunça, e provavelmente é, mas eu quero muito ler. A série Gooddess é composta por 7 livros, cada um contando uma história diferente, aqui no Brasil é lançado pela editora Novo Século.


Resenha: The ghost and the goth - Stacey Kade

5/5 [Favorito]

Era um dia normal na vida de Alona, até que ao sair da aula de educação física para dar um telefonema, ela é atropelada e morre. E em vez de ir para luz, seu espírito fica vagando por aí, e é aí que ela descobre que seus supostos amigos, na verdade, não estão nem aí para a sua morte, que para eles não fez diferença alguma, foi um acidente trágico, mas ela não faria falta, e para seu espanto, além de ser tão insignificante para eles, o seu namorado e sua melhor amiga estavam tendo um caso há tempo, e TODO mundo sabia. 

Agora, a garota popular, que tinha a vida perfeita, o namorado perfeito, os amigos perfeitos, não existe mais, e se morrer já não fosse ruim o bastante, ela esta agarrada a terra, tendo que assistir o quanto a sua vida perfeita era uma mentira e ela nunca percebeu, é a isso que sua existência foi resumida, ela que tinha um futuro brilhante pela frente, e perdeu tudo. O que lhe resta? Dar um piti, é claro, mas espera aí, tem alguém vendo isso, como assim?

Quando seu espírito volta a escola e percebe o quão sacana seus amigos eram, Alona simplesmente tem um ataque, e é claro que ela não esperava que ninguém notasse isso, mas não é que tem alguém rindo dela, rindo mesmo, para valer, de sua desgraça, e não é ninguém mais, ninguém menos que o loser da escola, como ele se atreve, quem ele pensa que é para ri de Alona Dare?

Will Killian, é um personagem encantador, me apaixonei por ele de cara, ele é tão fofo, é meu segundo gótico favorito, mesmo que ele não seja assim tão gótico, ele é retraído, mas tem motivo para isso. Will vê fantasmas, e eles são extremamente chatos, sempre querendo que ele resolva seus problemas pendentes para poder ir para luz, a mãe dele não sabe desse detalhe, mas seu comportamento estranho não passa despercebido, por isso ela o leva a vários médicos, o que lhe causa muito desconforto, por que ele vive com o perigo de ser internado o tempo todo. Sua única solução é ouvir música para poder abafar as vozes que sempre chegam até ele.

Will não sabia, mas rir de Alona foi uma péssima decisão, por que assim que a líder de torcida percebe que ele consegue  vê-la, não desgruda mais do menino. O que ela quer afinal? É claro que ela quer entender essa situação, por que ela simplesmente não seguiu o caminho? Por que esta presa ainda aqui? Já que não tem opção, por que ele não consegue se livrar dela como faz com os outros, ele vai ajudá-la.

Esse livro é tão bom, eu adoro histórias com fantasmas, principalmente romance, por que é sempre uma incógnita o que vai acontecer, há diversas possibilidades, e você fica torcendo para que tudo de certo no final, para que o autor, de uma forma satisfatória, consiga unir o casal (ainda suspiro com o final de A Mediadora).

Esse livro é muito engraçado. Alona é uma das personagens mais cômicas que eu tive o prazer de ler, ela faz piada com a própria condição, e tem uma língua bastante afiada, é impossível não ri com ela, ainda mais no começo, quando ela passa a perseguir Will até ele parar de fingir que não a nota.

Gostei da forma como a autora trabalhou o relacionamento deles, por que eles vão se conhecendo aos poucos, a visão que um tinha sobre o outro era completamente pré-formulada, nenhum dos dois fazia ideia dos problemas que o outro enfrentava, e a medida que a leitura avança, vemos eles se conhecerem além das fachadas de garota popular e de garoto gótico, e assim se apaixonarem, mesmo com a condição peculiar de Alona. Porém, esse paixonite é bem sútil, e eles tem outras questões para resolverem, acredito que a autora irá explorar mais isso nos próximos volumes.

O livro é narrado pelos dois personagens, com capítulos intercalados, podemos ver os dois pontos de vista. O livro não foi lançado no Brasil ainda, mas a editora Novo Século detêm os direitos, mas até agora, nem sinal de previsão de lançamento. Esse é o primeiro livro de uma trilogia. Quem tiver a oportunidade de ler, por favor, façam isso!

Enquanto isso por aqui #20


*Lidos:
  1. Beijo da Morte - Ellen Schereiber | Editora iD
  2. Tithe - Holly Black | Rocco (Li no Kobo)
  3. Swoon - Nina Malkin | Galera Record
*Compras:
Não comprei nada esse mês. EU CONSEGUI!!!!!!

*Trocas:
  1. Ladrões de Elite - Ally Carter | Arqueiro
  2. Noite Eterna - Claudia Gray | Planeta
  1. Garoto Encontra Garota - Meg Cabot | Galera Record
  2. Luxo - Anna Godbersen | Rocco
  1. Diário da Princesa - Meg Cabot | Galera Record
*Top 5: Por que eu não tenho ainda
  1. Os e-mails de Holly - Holly Dehan | Galera Record
  2. O monstrologista - Rick Yancey | Farol Literário
  3. A música que mudou minha vida - Robin Benway | Galera Record
  4. O falso príncipe - Jennifer A. Nielsen | Verus
  5. A guardiã - Melissa Marr | Rocco
*Resenha + AHHHHH preciso comprar:
Não foi bem uma resenha, foi uma divulgação no facebook da editora que me fez ficar doida de vontade para ler Encanto Mortal, a história parece promissora, e falou em contos de fadas eu já fico ansiosa. E a capa é linda!

*Melhor Leitura:
Tithe!!! Eu sempre tive muita curiosidade para ler alguma coisa da Holly Black, não sei por que adiei tanto isso. Eu adorei o livro e não vejo a hora de continuar a série. A escrita da autora é fantástica e envolvente, quem tiver a oportunidade, leia os livros dela.

*Resenhas do mês:
Beijo da Morte - Ellen Schereiber
Tithe - Holly Black
Swoon - Nina Malkin