Resenha: As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky / Rocco


"Mais íntimas do que um diário, as cartas de Charlie são estranhas e únicas, hilárias e devastadoras. Não se sabe onde ele mora. Não se sabe para quem ele escreve. Tudo o que se conhece é o mundo que ele compartilha com o leitor. Estar encurralado entre o desejo de viver sua vida e fugir dela o coloca num novo caminho através de um território inexploradoO mundo dos primeiros encontros amorosos, dramas familiares e novos amigos. O mundo de sexo, drogas e do Rocky Horror Picture Show, quando o que todo mundo quer é aquela música certa que provoca o impulso perfeito para se sentir infinito."


Esse livro conta de forma sensível a história de Charlie, um adolescente isolado e tímido, que vê a vida passando, mas prefere não participar dela.

O livro é contado de forma um tanto incomum, Charlie nos conta sua história através de cartas que escreve para alguém que não sabemos quem é, mas é através delas que conhecemos a sua vida e seus sentimentos.

Lembro que no post Top 5+1, eu disse que só de ler a sinopse eu já me identifiquei com o Charlie, e que esperava com a leitura do livro me identificar ainda mais, dito e feito, eu não chorei, mais fiquei com o coração apertado lembrando de algumas coisas que vivi quando adolescente.

Charlie sempre foi um garoto muito solitário, tinha poucos amigos na escola, nós percebemos logo de cara que Charlie é um garoto diferente, mais sensível e suscetível a mudanças de humor, até meio infantil às vezes, como por exemplo, chorar estando triste ou feliz na frente das outras pessoas, percebemos que ele tem algum problema, mas isso não é explicado logo de cara, e quando é, você fica de queixo caído.

A história começa quando Charlie esta prestes a entrar no ensino médio, e no ano anterior seu melhor amigo havia tirado a própria vida, nós já percebemos o quanto Charlie é diferente quando ele diz:

“Michael não deixou nenhum bilhete, ou pelo menos seus pais não deixaram ninguém ver um. Talvez fossem “problemas em casa”. Eu bem que gostaria de saber. Assim eu sentiria a falta dele com mais clareza. A dor poderia fazer sentido.”

Tudo muda na vida dele quando ele decide participar das coisas e conhece os irmãos Patrick e Sam, não, eles não são as pessoas mais populares da escola, mas eles acolhem Charlie, o integra as suas vidas, e assim a dele próprio. Eles são os melhores amigos que alguém poderia ter, eles o entende, é bonito de ver o quanto Charlie muda quando passa a compartilhar seus sentimentos, amor, amizade, carinho com outras pessoas – sem ser seus familiares.

O que mais eu gostei em Charlie, é como ele entende as coisas, parece ser diferente das demais pessoas, e realmente é, ele por exemplo, não entende o que as pessoas tanto lêem nessas revistas de fofocas, onde as celebridades estão sempre falando de uma dieta nova, e as pessoas parecem pautar suas vidas através daquilo, ele não entende, eu também não. E não é só isso, ele fala das coisas de uma forma tão diferente, que realmente te deixa pensando nas coisas.

Entre os amigos novos e as novas descobertas, Charlie passa a fazer aquilo que ele nunca fez, ele participa, de seu jeito doce, inocente e sincero, ele passa a viver de forma intensa a sua vida. Eu amei Sam e Patrick, eles também tem os seus problemas e suas dificuldades, eles não são perfeitos, mas são os melhores amigos que  qualquer um poderia ter. 

Além das novas descobertas, também conhecemos os dramas familiares de Charlie e a relação com sua família, que não é um mar de flores - qual é? - mais é um delícia de ler, eles podem brigar, podem se desentender, mais são uma família unida. Outra coisa sobre Charlie que é maravilhosa é a sua relação com o professor, e confesso, queria ter um professor assim, ele percebe as peculiaridades de Charlie e suas dificuldades, então o estimula principalmente pela leitura de livros - clássicos da melhor qualidade, tais como O grande gatsby e O apanhador no campo de centeio - a se abrir para o mundo. E além de tudo isso o  livro também aborda várias questões como, sexo, drogas, homossexualismo, estupro, gravidez precoce, violência, em poucos páginas, mais de forma intensa e realista, por isso vale muito a pena.

Eu não vou falar mais nada, por que eu sou péssima para fazer resenha de livros que eu amei. Para quem esta procurando uma leitura emocionante, então, As vantagens de ser invisível é uma ótima opção. 

Quote:
" Quando chegamos ao fim do túnel, Sam deu um grito muito divertido, e foi isso. Chegamos ao centro. As luzes nos prédios e todo o resto eram maravilhosos. Sam se sentou e começou a rir. Patrick também riu. Eu comecei a rir. E naquele momento eu seria capaz de jurar que éramos infinito." pág. 49


Nota: 


O filme tem previsão de estréia para 2 de novembro, e eu estou mega ansiosa para ver, acho até que vou reler o livro agora. Veja o trailer: 

A Emma e o Ezra estão perfeitos como Sam e Patrick, lindos.

E para aqueles que estão morrendo de vontade de ler o livro, boa notícia, o livro está em pré-venda na Saraiva. Confiram aqui.

Memes

Meme Escrito:

Eu vi esse meme pela primeira vez no blog Meu outro Lado da fofa Jeniffer. Achei muito interessante e por isso eu respondi as perguntas com meu garrancho, espero que de para vocês entendam.

Em citação favorita: pode não parece mais a letra inicial é um H.

As perguntas são:
1- Qual seu nome?
2- URL do blog
3- Escreva: "A rápida raposa marrom pula sobre o cão preguiçoso."
4- Citação favorita:
5- Música Favorita (no momento)
6- Cantor/Banda (no momento)
7- Diga o que quiser:


Meme 7 pecados literários:


Outro meme que eu achei super bacana e já estava para responder faz um tempo. Eu vi esse meme no vlog da Tatiana Feltrin (que eu recomendo, assistam é muito bom) e achei interessante responder.

1 - Ganância - Qual seu livro mais caro? E o mais barato?

O livro mais caro que eu já comprei foi Emily the Strange que custou 50 reais, e parem de achar que eu sou louca, normalmente eu não compro livros que custam mais de 30 reais, mais esse eu só descobri o preço quando estava no caixa e acabei levando assim mesmo, em sã consciência talvez não, mas valeu a pena por que o livro além de ter uma história super deliciosa, tem uma diagramação perfeita e veio em hardcover (vejam as fotos aqui), e mesmo que custem o mesmo preço, eu exijo que os próximas volumes venham assim também. O livro mais barato que eu comprei custou 5 reais, isso mesmo, e foi só por isso que eu comprei, foi minha ganância desenfreada, por que não tem outro motivo para eu ter comprado, mas eu comprei e foi A segunda breve vida de Bree Turner.

2- Ira - Com qual autor você mantem uma relação de amor e ódio?

Não sei se posso classificar assim, mais tem uma série, Cronicas Vampíricas de Gardella, que eu tenho uma relação muito dúbia, por que ao mesmo tempo que não achei grandescoisas, eu acho que a série tem um excelente potencial, e espero sinceramente que os próximos volumes sejam melhores.

3- Gula - Qual livro você devorou mais rápido?

Foi a série A mediadora, eu li os cinco primeiros livros em uma semana, e já tem um tempo que eu to pra ler o último, mas eu não quero me despedir da Su, vou ficar com muitas saudades. Outra série que eu devorei foi House of Night, os primeiros livros são sensacionais, e a Aphrodite é a minha personagem favorita ever, o único problema para mim é que essa série esta se estendendo demais e os livros estão perdendo a qualidade, uma pena, por que eu adoro demais a história.

4- Preguiça -Qual livro você tem negligenciado devido à preguiça?

Por mais que eu ame a Meg Cabot, eu tenho negligenciado Insaciável desde o começo do ano, eu não sei por que, o livro não é ruim, eu adoro vampiros, amo a Meg Cabot, e espero que eu possa terminar o livro e dizer se é realmente bom (tenho certeza disso) e se tem alguma explicação para ter deixado ele de molho tanto tempo.

5-  Orgulho - Qual livro que você tem orgulho de ter lido?

Uma das minhas séries favoritas (senão a minha preferida) foi escrita por Douglas Adams, mais o primeiro livro foi um tanto complicado para mim, por que ele é muito nonsense, muito mesmo. Mas eu insisti e tenho muito orgulho disso, por que os livros são sensacionais, o nonsesnse continua em alto nível e vale a pena cada palavra. 

6º - Luxúria - Quais os atributos que você acha mais atraente em personagens masculinas e femininas?

Eu gosto de personagens inteligentes e sarcásticos, eu não sei explicar direito, mais eu adoro esses personagens que adoram fazer piadinhas, mais NÃO piadas grosseiras, não gosto disso. Adoro um bom humor aguçado e atitude, detesto personagens que ficam de mimimi.

7- Inveja - Quais os livros que você morre de inveja da prateleiras/vitrines das lojas?

Tem tanto livro que eu quero, no momento o que eu mais quero ler é a triologia Fronteiras do Universo, depois de muito tempo achando que essa história era boba, eu finalmente vi que na verdade eu poderia gostar muito dela. Então essa é a serie que eu mais quero ler, mas se eu não encontrar uma árvore que dá dinheiro, eu vou ter que adiar isso, por que os livros SÃO SUPER CAROS.

Dia da Meg: Todo Garoto Tem / Galera Record



Título Original: Every Boy's Got One
Ano de Lançamento: 2008
Número de páginas: 380



Eu passei por um período de depressão literária que durou uns dois meses, e eu não consegui me concentrar em nenhuma leitura e pior achava tudo chato. OMG, ainda bem que passou, por que eu AMO ler, e espero que isso nunca mais aconteça.

E essa fase foi tão ruim, que até os livros da Meg Cabot eu deixei de lado, os livros da Meg, minha autora preferida, a situação foi difícil nesse nível. Por isso eu levei uma eternidade para ler Todo Garoto Tem, um livro que apesar de ter bastante páginas, é super rápido de ler, por que é escrito em forma de mensagens, e-mails em sua maioria.

Depois da série Heather Wells, a série Boy, é a minha segunda preferida da Meg, as histórias são deliciosas, mesmo sendo uma série, são histórias separadas, mas com pequenas ligações entre si, como o mesmo local de trabalho e amigos em comum, e apesar de ser melhor ler em ordem, dá tranquilamente para ler fora dela sem ter spoilers.

Holly Caputo e Mark Levine têm famílias complicadas (leia-se chatas), ela católica e ele judeu, seus pais não fazem muita questão de que eles juntem as escovas de dente, mas esse é o sonho dos dois, eles querem se casar, mais como as famílias fariam um escândalo se fossem no casamento, eles decidiram fugir e levaram somente seus melhores amigos, para se casar escondido. Vale lembrar que os dois são adultos, com mais de trinta anos.

O tio de Holly tem uma casa numa pequena cidade italiana, e é para lá que os dois vão, cada um com o seu melhor amigo. Holly leva Jane, Mark leva Cal, a intenção dos noivos são de que seus amigos possam se conhecer melhor, mais logo de cara os dois se detestam.

Eles são bem diferentes, mas a atração fica ali no ar. Jane é cartunista, Wondercat sua tirinha no jornal faz imenso sucesso – internacional até – já o Cal, é um jornalista que cobre os grandes acontecimentos mundiais, de guerras à crises.  Cal não acredita no casamento, e diz a Jane que fará de tudo para que Mark, desista da ideia de se casar, o que deixa ela louca de raiva, e ela promete que passará o resto da viagem de olho nele, para que ele não faça nada de errado.

As discussões dos dois, trocando mensagens durante a viagem, é hilária. Cal, consegue deixar Jane com raiva o tempo todo, primeiro que ele não conhece sua tirinha no jornal, como assim? Wondercat faz sucesso internacional, o livro que ele escreveu deixa ela bocejando de tão chato, e ele ainda acredita que o amor é só uma reação química do cérebro e nada mais.

Mas, quanto mais brigam, mais apaixonados os dois ficam, se fosse qualquer outro autor, eu diria para vocês que o relacionamento dos dois acontece muito rápido, e que isso não me agrada, mais não tem como não gostar de um livro da Meg, mesmo que as coisas entre o Cal e a Jane aconteça rápido demais, da para relevar.

Os dois são opostos, talvez por isso formem um casal tão fofo, entre trancos e barrancos os dois vão ficando mais próximos, e o jeitinho tão peculiar de Jane cativa tanto o Cal, que ele deixa de lado toda aquela baboseira de que o amor é só uma reação química, que não é por que um relacionamento passado o fez sofrer que todos os relacionamentos farão e se entrega a esse amor.

Agora vamos a parte chata, eu queria saber o por que desse livro custar tão caro, como assim?? É para não comprar, só pode. Até onde consegui perceber, não tem absolutamente nada extraordinário na diagramação do livro para ele custar quase 50,00. O que me salvou foi que encontrei ele no Estante Virtual, e consegui comprar.


Nota:

Enquanto isso por aqui #7


Atrasou, mais chegou. Caixinha de correio de Agosto.


*Lidos:

  1. As Irmãs Grimm #2: SupeitosIncomuns – Michael Buckley / Editora Pandorga
  2. As vantagens de ser invisível – Stephen Chobsky / Rocco
  3. A Revolução dos Bichos – George Orwell/ Cia das Letras
  4. Ladrão de Olhos – Jonathan Auxier/ Leya
  5. Eu, o desaparecido e a morta –Jenny Valentine / ID


*Aquisições:

  1. Belo Desastre – Jamie Mcguire / Verus
  2. Laços do Espírito – Richelle Mead / Agir
  3. As vantgens de ser invisivel  - Stephen Chobsky / Rocco


*Trocas:

  1. A mão esquerda de Deus – Paul Hoffman / Suma das Letras
  2. Desventuras em série #6 – Lemoy Snicket / Cia das Letras


*Top 5: Desejados
  1. Belas Maldições – Neil Gaiman e Terry Prachett / Conrad (Eu quero muito ler esse livro, mais vou ter que adiar por que é muito caro.)
  2. As Irmas Grimm #3: - Michael Buckley / Editora Pandorga
  3. Fábulas #2: A Revolução dos Bichos
  4. Scott Pilgrim #1, #2 e #3
  5. A Bússola de Ouro – Phillip Pulman / ( Até que enfim me rendi a essa história, eu não sei por que, mas tinha um preconceito enorme contra ela, agora, estou louca para ler.)


*Melhor Leitura:
Eu não sei por que coloquei essa categoria, por que é muito dfícil escolher qual o livro eu mais gostei de ler, mas já que coloquei aqui, vamos a minha escolha: As vantagens de ser invisível.
O livro é lindo, trata da adolescência, mas não de uma forma boba, nem superficial, trata de assuntos tabus, que não são o foco do livro, mas representam parte da vida das pessoas. Eu não chorei, como muitas pessoas que já leram choraram, mais fiquei com o olho cheio de agua em algumas partes, por que lembrei de como era solitária na adolescencia, e muitas vezes preferia não participar, e só observa. Super recomendado a todos. Já já tem resenha.


*Resenha mais AHHHHHHHHH preciso comprar:
Essa  é outra categoria difícil, já que eu gosto de muitas coisas.
Mas a desse mês foi fácil, quando li sobre o livro no blog Coruja em teto de zinco quente, eu fiquei louca, e por mais que o livro custe os olhos da cara, eu não posso passar mais um mês sem comprá-lo. A história é sobre o apocalipse, e pasmem, sobre a amizade de uma anjo e um demônio, que moram na terra e farão o possível para detê-lo.

Eu recebi dos selinhos da Rafa do blog Fascinada por Histórias. Muito lindos, Rafa. Obrigado.












Olha que coisa linda. O Patch é um dos meus personagens favoritos.














Ai que fofura!!!!

Conheça Lindsey Stirling!

Música faz parte da minha vida desde a época em que eu ouvia Backstreet Boys, e à que passei por um surto de Avril Lavigne, até descobri que rock e blues eram meus estilos preferidos. Eu ouvi de tudo nessa vida, até funk e pagode, vejam só. E assim a música faz parte de quem eu sou, e foi um processo bom pelo qual eu passei até descobri o que mais me agradava ouvir, e eu não arrependo de ter curtido nenhum ritmo por que eles foram muito importante para cada época da minha vida, até hoje tem música das Spice Girls no meu Mp4 e eu canto mesmo - olha eu me entregando.

Mais um estilo ou ritmo que eu nunca tinha conseguido ouvir por que eu nunca encontrei nenhum artista assim, era a de músicas tocadas no violino, mais como eu não gosto de música lenta, e a maioria das músicas no violino é assim, eu demorei um tempo até encontrar algo que gostava. Até que essa semana eu descobri uma artista maravilhosa, e preciso compartilhar isso com vocês por que é fantástico.

Então nessas minhas andanças musicais eu fiquei viciada na música The Phantom of the opera na versão do Nightwish, eu sofro desses vícios de vez em quando, a música viciante anterior tinha sido American Pie, mas isso não é relevante. Então procurando videos da música no youtube, eu me deparei com esse vídeo: 

É sensacional e muito bem feito, então, isso é uma ordem, assistam. rsrs

Eu fiquei muito impressionada com o talento da moça, e como eu nunca me contento com pouco fui atrás de outros vídeos dela, e que fantástico, as músicas são muito bem interpretadas, e os vídeos são lindos e tão bem feitos que emocionam.

Então quem é ela?


Lindsey Stirling, é uma americana de 25 anos, que toca violino desde os 5 anos, influenciada principalmente pelas músicas clássicas que seu pai ouvia, também é compositora e bailarina. Na adolescência ela participou com alguns amigos de uma banda de rock, chamada Stop on Melvim, e também integrou outra banda chamada Charlie Jenkins.

Em 2010 ela participou do programa American's Got Talent do qual chegou nas quartas de final. Após sua participação no programa, inciou uma parceira com Devin Graham, que produz os seus vídeos, e também é seu namorado. O vídeo da música Spontaneous Me, alavancou a popularidade dela.

Vou deixar aqui os vídeos que mais gostei até agora, e se vocês querem conhecer os outros vídeos da Lindsey, visitem o canal no youtube, e para mas informações acessem o site oficial. Irá lançar o primeiro cd, esse mês. Eba!!





Top 5: Desejados (Clássicos)

Mais um post com os livros que eu mais desejo, no momento, mais dessa vez quis fazer diferente, e apresentar a vocês os clássicos que eu mais quero ler - e digo a vocês os mais difíceis de encontrar.

Ana Karênina - Liev Tolstói

Uma das melhores obras de Tolstói, o romance Ana Karênina narra a história do amor difícil e controvertido vivido pela protagonista Ana na Rússia czarista. Ela é uma mulher casada que vai atrás de seu amante Vronski mas, arrebatada por uma paixão proibida, resvala cada vez mais para um abismo de mentiras e destruição. Tolstói questiona o significado da vida e da justiça social tendo como pano de fundo as crises familiares. É o maior romance do adultério na literatura universal.

Eu me lembro que desde que eu li sobre essa história no livro Ler, Viver e Amar, eu fiquei muito curiosa para ler, assim como outras obras da literatura russa, me chamam bastante atenção. Vai ter filme com a Keira Knightley, o Jude Law e o Aaron Johnson, e eu pretendia ler antes, mas esta difícil encontrar.


O Apanhador no Campo de Centeio - J.D. Salinger


O Apanhador no Campo de Centeio narra um fim-de-semana na vida de Holden Caulfield, jovem de 16 anos vindo de uma família abastada de Nova York. Holden, estudante de um reputado internato para rapazes, volta para casa mais cedo no inverno depois de ter recebido más notas em quase todas as matérias e ter sido expulso. No regresso a casa, decide fazer um périplo adiando assim o confronto com a família. Holden vai refletindo sobre a sua curta vida, repassa sua peculiar visão de mundo e tenta definir alguma diretriz para seu futuro. Antes de enfrentar os pais, procura algumas pessoas importantes para si (um professor, uma antiga namorada, a sua irmãzinha) e tenta explicar-lhes a confusão que passa pela sua cabeça. Foi este livro que criou a cultura-jovem, pois na época em que foi escrito, a adolescência era apenas considerada uma passagem entre a juventudade e a fase adulta, que não tinha importância. Mas esse livro mostrou o valor da adolescência, mostrando como os adolescentes pensam.

Eu tinha vontade de ler esse livro, mais não era nada muito urgente, mais depois de ver uma vídeo-resenha dele, eu fiquei muito empolgada, por que eu não sabia direito do que se tratava a história, e eu fiquei encantada. O problema desse livro é que ele é caro, e eu não estou com condições financeiras no  momento. 


Laranja Mecânica - Anthony Burguess

Narrada pelo protagonista, o adolescente Alex, esta brilhante e perturbadora história cria uma sociedade futurista em que a violência atinge proporções gigantescas e provoca uma reposta igualmente agressiva de um governo totalitário. A estranha linguagem utilizada por Alex - soberbamente engendrada pelo autor - empresta uma dimensão quase lírica ao texto. Ao lado de "1984", de George Orwell, e "Admirável Mundo Novo", de Aldous Huxley, "Laranja Mecânica" é um dos ícones literários da alienação pós-industrial que caracterizou o século XX. Adaptado com maestria para o cinema em 1972 por Stanley Kubrick, é uma obra marcante: depois da sua leitura, você jamais será o mesmo.

Depois de ler Jogos Vorazes, eu me interessei muito por distopias, e com tudo de bom que eu li sobre esse livro, ele não podia faltar na minha lista de desejado.


1984 - George Orwell

"1984" não é apenas mais um livro sobre política, mas uma metáfora do mundo que estamos inexoravelmente construindo. Invasão de privacidade, avanços tecnológicos que propiciam o controle total dos indivíduos, destruição ou manipulação da memória histórica dos povos e guerras para assegurar a paz já fazem parte da realidade. Se essa realidade caminhar para o cenário antevisto em 1984 , o indivíduo não terá qualquer defesa. Aí reside a importância de se ler Orwell, porque seus escritos são capazes de alertar as gerações presentes e futuras do perigo que correm e de mobilizá-las pela humanização do mundo.

Acho que quando se fala em distopia, esse é sempre o primeiro clássico do gênero que vem em mente. E mesmo antes de ler A revolução dos bichos, e me encantar com a escrita do autor, esse livro já estava na minha wishlist. é uma das minhas próximas compras.


Por quem os sinos dobram -  Ernest Hemingway

Esta é a nova edição do clássico "Por Quem os Sinos Dobram", agora com nova tradução. Esta comovente história, cujo pano de fundo é a Guerra Civil Espanhola, narra três dias na vida de um americano que se ligara à causa da legalidade na Espanha. Hemingway conseguiu que seus leitores sentissem que o ocorrido no país ibérico em 1937 era apenas um aspecto da crise do mundo moderno. A obra foi eternizada no cinema numa produção norte-americana, dirigida por Sam Wood, com Gary Cooper e Ingrid Bergman nos papéis principais. A trama gira em torno de Robert Jordan (Gary Cooper), o americano integrante das Brigadas Internacionais, que luta ao lado do governo democrático e republicano, recebendo a missão de dinamitar uma ponte. Com ele está um grupo de guerrilheiros/ciganos integrado por Pilar (Katina Paxinou, que recebeu Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante), mulher com extraordinária força de vontade, o perigoso Pablo (Akim Tamiroff) e a bela Maria (Ingrid Bergman). A relação entre Robert e Maria acabou por se tornar uma das mais inesquecíveis histórias de amor da literatura moderna e do cinema. Hemingway começou a escrever o livro em 1939, em Cuba, onde morava. Publicado em 1940, foi sucesso de crítica e público. Por razões políticas, no entanto, deixou de receber o Pullitzer, prestigiado prêmio literário dos EUA, apesar de eleito por unanimidade pelos jurados.

Esse é outro livro que eu quero muito ler, mas não encontro em lugar nenhum para comprar, desde que eu vi o filme Meia noite em paris, eu sinto a necessidade de ler alguma coisa do autor, quero começar por esse.


E vocês quais são os clássicos que vocês querem ler?

Um clássico por mês IS BACK: A Revolução dos Bichos - George Orwell / Cia das Letras + Recado



Eu já falei em outras resenhas da coluna que, muitas vezes temos a visão errônea de que um clássico tem uma leitura mais arrastada, o que com certeza afasta as pessoas, mas não se engane, há motivos de sobra para esses livros terem resistido ao tempo e até hoje ter o que nos contar.

Os bichos da Granja do Sonar sofriam horrores na mão do dono, o Sr. Jones, ele era um beberrão que muitas vezes se esquecia de alimentar os animais, mais mesmo assim exigia ao máximo deles, levando-os a exaustão.

Os animais não aguentavam mais as crueldades do dono, e sonhavam em ser livre e poderem administrarem sozinhos a granja – o livro é uma fábula – esse sonho ganhou mais força, quando o porco Major, um ancião, lhes contou um sonho que havia tido, onde eles seriam livres e teriam a granja só para eles, ainda os ensinou uma canção de sua infância, os Bichos da Inglaterra, que passou a ser um hino, e o ideal de sociedade que eles queriam ter.

Os porcos eram os animais mais inteligentes da fazenda, por isso após a morte do Major, eles se organizaram para de fato, destituir Jones do poder, os porcos que mais se destacaram foram Bola-de-Neve e Napoleão, e com os planos deles, os animais conseguiram expulsar o Sr. Jones e assim tomaram a granja para si, a nomeando Granja dos Bichos.

Agora completamente livres da dominação humana os bichos começaram a administrar por conta própria à granja, os porcos por serem mais inteligente e os lideres da Revolução, também ser tornaram os líderes da Granja. Para banir qualquer influência humana, os animais aprovaram uma resolução: Os setes mandamentos: 1- Qualquer coisa que ande sobre duas patas é inimigo, 2- Sobre 4 patas ou tenha asas é amigo, 3- Nenhum animal usara roupas, 4- Nem dormira em camas, 5- Nem consumira álcool, 6- Nem matara outro animal, 7-Todos os animais são iguais.

Para os animais menos letrados, eles resumiram todos os mandamentos na frase “Duas pernas ruim duas pernas bom”

Conforme os porcos vão se consolidando na liderança da Granja dos Bichos, uma richa surge entre Napoleão e Bola de Neve, o primeiro com sede de poder, acaba expulsando o outro e assume sozinho a liderança da Granja, que muda radicalmente.

O ideal de liberdade parece se esvair, e cresce uma repressão velada, mas para os outros bichos, que tinham de trabalhar muito e ganhar pouco, porém para eles isso ainda era melhor do que o controle humano.

Todos os princípios dos setes mandamentos são desrespeitados pelos porcos e cachorros, eles bebem, tomaram a casa do Sr. Jones para si, promovem carnificina contra àqueles animais que consideram traidores, e imperceptivelmente alteram as leis que deveriam cumprir.

Achei muito interessante como o autor usou na fábula o poder da propaganda da Rússia Stalinista. Representada pela figura de Garganta, que sempre que algo de errado acontece  aparece prontamente para dizer que é tudo culpa de Bola-de-Neve, e sempre deturpa a participação deste na revolução, no fim das contas ele é apresentado como um  traidor do movimento desde o começo.

Toda vez que as novas regras de Napoleão parecem ir contra aquelas estabelecidas no dia da Revolução, é Garganta que aparece para apaziguar os ânimos, e lembrar aos animais que tudo sempre foi assim, e se por acaso algum deles o contradissesse, as ovelhas, prontamente começam a alardear “Quatro pernas bom, duas pernas ruim”, até que nenhuma discussão mais pudesse acontecer.

No fim das contas à situação para os animais se torna igual ou pior do que da época do senhor Jones, e para eles não é possível mais distinguir quem eram os porcos e quem eram os humanos, por que eles tinham se tornado iguais.

E o setes mandamentos são substituídos por uma só frase: “Todos os animais são iguais, mais alguns são mais iguais que os outros.”


Sobre o autor:
Eric Arthur Blair, nasceu em 25/06/1903 em Bengala (Índia), é considerado o maior cronista da literatura inglesa do séc. XX. Foi para a Espanha em 1936, para apoiar o recém eleito governo popular, dessa sua experiência lançou o livro Guerra Civil Espanhola. Ele também foi correspondente da BBC na Segunda Guerra Mundial. Morreu em 1950 de tuberculose.

Por que você deve ler:
Esse livro é essencial para a vida.
Quantas vezes na história, a humanidade testemunhou governantes que se transformaram em verdadeiros ditadores, com promessas de livrarem o povo da opressão.
O poder corrompe ou o ser humano é propenso à corrupção?  Essa pergunta não me sai da cabeça desde que eu consigo pensar por mim mesma, por que quantas vezes vemos políticos que prometem mover montanhas, mas quando assumem o poder, quase nada fazem, e a maior parte das notícias que temos em relação a eles, são sobre escândalos financeiros e sexuais, recebimento de propina, dinheiro na cueca, caixa dois, e de vez em quando (quase uma vez por ano) aumentam o salário... deles próprios. E as únicas medidas para beneficio daqueles que os elegeram, são medidas paliativas, que coincidência ou não alerta sarcasmo sempre acontece na época de eleição, ou outras que vicia o povo para elegê-los eternamente.

Curiosidades:
A Revolução dos Bichos é um livro de 1945, é uma crítica ao sistema stalinista, que para o autor traiu a Revolução Russa de 1917 e os princípios do socialismo, quando foi lançado o livro gerou mal estar, por que Inglaterra e Rússia eram aliadas – por esse motivo o livro quase não foi lançado – mais com a guerra fria, o livro passou a ser um instrumento político contra o regime comunista, o que desagradou profundamente o autor, pois ele mesmo era  socialista e seu livro não deveria ser usado para tal.
Curiosamente esse livro ainda é proibido em certos países, tais como - adivinhem só - China e Coréia do Norte.

Nota: 

Recado:
Hoje completa um ano que eu comecei o blog, bem timidamente, sem muito divulgação ou alarde, minha intenção nunca foi ter um blog famoso - não que isso seja ruim - mais foi ter um espaço que eu poderia escrever sobre as coisas que eu gosto. Quando o criei eu não tinha pretensão de dar mais foco aos livros, mais foi involuntário, acabou ficando assim, e eu acho que ficou legal.
Eu queria agradecer a todos vocês que comentam e estão sempre visitando o blog, muito obrigado. Espero daqui para frente crescer mais, trazer mais novidades e ter mais aniversários de 2, 3, 4, ... 

Resenha: Eu, o desaparecido e a morta - Jenny Valentine / ID



Título Original: Finding Violet Park        
Ano de Lançamento: 2007
Páginas: 183

Toda vez que eu compro um livro, eu gosto de ter uma ideia sobre do que se trata, para não ter surpresas desagradáveis, e também por que eu sou curiosa, mais com esse livro foi diferente, por que quando o comprei – por conta do título diferente – eu não fazia ideia de nada, e eu me surpreendi bastante, por que eu não esperava pelo que encontrei.

Li em alguma resenha desse livro, que devido ao nome, é de se esperar que a história seja de terror, ou pelo menos um suspense, mas engana-se, a história trata do cotidiano de um garoto de 17 anos, que tem o pai desaparecido há cinco anos e que numa madrugada voltando para casa encontra Violet Park – a morta – na prateleira de uma agência de taxi.

Descobrimos que a família de Lucas mudou radicalmente há cinco anos, quando o seu pai desapareceu sem deixar vestígios, ninguém sabe se ele morreu ou simplesmente foi embora, para ele, o pai está perdido, sem poder entrar em contato, ele não consegue acreditar na alternativa do pai – seu ídolo – ter abandonado a família.

Já a sua mãe acha que o marido foi embora, ele não era a melhor pessoa do mundo, e apesar de Lucas nos apresentar um super pai pelas suas lembranças, vamos descobrindo através da mãe (que chega a confessar que na verdade quando entrou na igreja no dia do casamento ela desistiu da ideia, só continuou por que estava grávida) que na verdade ele idealiza um pai que nunca existiu, seu pai era completamente diferente daquele que ele lembra.

A parte da família de Lucas me deixou pensativa, por que quantas pessoas formam famílias por acaso, sem saber o que estão fazendo, idealizando uma coisa que nunca vai existir e acabam vivendo uma vida infeliz, fico imaginado se elas tivessem a oportunidade de voltar atrás e fazer diferente, será que mudariam tudo? Às vezes eu fico observando as pessoas e me dá uma vontade de fazer essa pergunta para algumas que sempre me parecem tão infelizes e amarguradas.

O confuso na história – pelo menos até a metade do livro – é quando por acaso Lucas acaba encontrando Violet Park, tudo aconteceu quando ele estava voltando para casa de madrugada, ao entrar em uma agência de táxi, ele a encontra pela primeira vez, e fica totalmente fixado nela, o dono da agência lhe diz que ela esta lá há uns cinco anos, desde quando a urna foi esquecida por alguém em um táxi, e ninguém veio reclamá-la.

Essa parte é confusa por que ficamos perguntando, qual é o problema desse garoto, fixado em uma urna esquecida numa agência de taxi? Eu confesso que também ficaria instigada com a história, mas não a ponto de roubar a urna com a ajuda da minha avó.

Desde a primeira vez que ele viu Violet Park, parece que ela o segue para onde quer que ele olhe - em algumas passagens parece até que Violet fala diretamente com Lucas, e você se pergunta aonde isso vai dar - e ele chega à conclusão de que Violet quer lhe dizer alguma coisa, algo totalmente surpreendente.

Apesar de parecer uma história sobrenatural, não é, a verdade é que toda a referência que ele encontra sobre Violet, o empurra para uma verdade inevitável, algo que ele nunca gostaria de acreditar, algo que todos ao seu redor parecem ter consciência, mesmo não sabendo de fato.

O final é excelente, eu fiquei totalmente contemplativa, pensando na vida, no universo e tudo mais. Algumas pessoas podem não gostar tanto, por que apesar de termos uma conclusão, a autora deixou espaço para se perguntar, será possível? O que me deixou pensando ainda mais em: será que algumas pessoas, se tivessem a chance, mudariam as atitudes que a levaram a ter a vida que tem?

Nota: