Resenha: A Garota Americana - Meg Cabot/Galera Record


 
Hoje vim falar de um livro que é muito especial para mim, além de ser o primeiro livro da minha coleção que se encaminha para os 100, ele representou um conforto em um momento muito difícil em minha vida.

Quando eu tinha 16 anos, a minha vida estava uma bagunça, muitos problemas em casa. Então num belo dia sem muita pretensão entrei numa livraria e fiquei um tempão lá admirando os livros, até que me deparei com esse livro e me encantei de cara, levei comigo mesmo tendo achando meio caro.

Apesar de adorar a historia de A Garota Americana, não é exatamente pelos devaneios para lá de engraçado de Samantha Maddinson que eu me apeguei ao livro, e sim por que ele representou um refugio, um descanso dos conflitos em casa. E é por isso que eu amo tanto esse livro.

Mas vamos a historia que e o que interessa...

Samantha Madinson, nerd, cidadã de Washington, pais insensíveis é uma adolescente comum, detesta o cabelo ruivo, não gosta da escola, se sente ofuscada pela irmã mais velha, acha que o universo conspira contra ela, detesta qualquer legume, vive grudada na melhor amiga e é apaixonada secretamente por  Jack, que por acaso é namorado de sua irmã.

Sam desenha muito bem, por isso decide vender desenhos de celebridades para os alunos de sua escola. Só que quando é pega fazendo isso, seus pais ficam muito bravos, e como castigo será obrigada a freqüentar aulas de artes. O que não a deixa nada feliz, assim começará a freqüentar  as aulas de Suzan Bone, e isso vai mudar muito a sua vida.

Se você estivesse inocentemente burlando uma aula de arte da qual você não gostaria de frequentar e de repente você visse um cara prestes a atirar no presidente qual atitude tomararia? Bem Samantha não pensou muito e simplesmente se jogou em cima do cara e salvou o presidente. Que serviço secreto que nada, esse é um trabalho para a Super Sam.

Após o ato de coragem Sam se tornou uma heroína, por que ora ELA SALVOU O PRESIDENTE DOS EUA. E a fama é tanta que ela se torna Embaixadora Teen, mesmo que isso não represente muita coisa de fato.

Entre responsabilidades como participar de eventos com o presidente, servir como exemplo para toda a nação, e ainda ter que lidar com o fato da equipe presidencial não respeitar sua opinião, Sam passa a ficar muito tempo com David, filho do presidente que é muito gato e parece estar muito mais interessado do que amizade e lidar com a paixonite pelo namorado da irmã que diminui cada vez mais que ela passa tempo com David.

Mas um problema surge quando Sam e nomeada para ser jurada num concurso cultural, em que deveria escolher o melhor quadro que represente o que a pessoa via pela janela do quarto. Sam escolhe um quadro, mas é impedida de elege-lo como vitorioso, pois ele não representa algo positivo para o governo. Como ninguém a ouve, ela pede ajuda a David que diz que não pode fazer nada, pois o pai dele não o ouviria. Mas na discussão com ele, ela acaba o magoando e eles ficam sem se falar, e ela acaba percebendo o quanto gosta dele.

Mas com muita esperteza ela vai conseguir dar um jeito nas coisas. Digamos  que o governo não gosta de publicidade negativa, e David ah! você precisa ler para saber.

Hoje depois de 7 anos, já superei aquela angustia. Reli o livro diversas vezes para me divertir com a Sam, ri mais ainda com o segundo volume. E você tem alguma relação especial com a algum livro?

Para saber mais sobre Meg Cabot, clique aqui!


26 comentários:

  1. Oi flor, amei a resenha! Não tenho lido mais esses livros da Meg (exceto sobrenaturais e romances históricos), porque acho vários deles um tanto quanto... bobinhos demais, mas apesar disso amo a Meg com todo o meu coração!
    Beijos

    thebooksthief.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade as historias são meio bobinhas mesmo, mas eu sou viciada nos livros da Meg, e esses livros assim eu só gosto dos delas.

      Beijos

      Excluir
  2. Eu não li nenhum livro da Meg ainda, mas quero começar com esse ;)
    Parece ser bom, não muito meu gênero, mas bom XD
    Beijos, Ana - Chiado Carioca

    ResponderExcluir
  3. Eu recomendo os livros da Meg Cabot como um passatempo, não tem nenhuma questão profunda para analisar, mas são historias engraçadase muito fofas. Esse foi meu primeiro livro da Meg, eu tenho um amor especial com ele. Espero que voce goste de lê-lo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu já li alguns livros da Meg mas faz muito tempo que eu não leio nenhum
    Para falar a verdade, esse livro que você resenhou eu nunca li. E nossa, fiquei curiosa com o David ein?

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  5. Ele é muito fofo, vale super a pena ler esse livro. A Sam é bem doidinha, é muito gostosa a historia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Bah, foi o primeiro livro da Meg que li, e acho que o único, a outra coisa que li dela, foi um conto em Formaturas Infernais. rs Mas esse livro marcou também a mim,foi um dos primeiros que li, fora os de leitura obrigatória, peguei emprestado de uma colega do colégio(ainda estudava) e amei a história né, me cativou e me diverti com a Sam, até quero reler o livro, por que faz muito tempo mesmo que o li D: rs

    Beijos ><
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa que coincidencia boa. Eu adoro os livros da Meg, já li vários, pq ela é minha autora favorita. Eu sempre recomendo, por que é uma leitura bem gostosa, nada muito complicado.

      Beijos

      Excluir
  7. Ju, eu tenho uma relação muito especial com a série Harry Potter. Eu li esses livros durante a minha adolescência, cresci com eles e foi neles que encontrei conforto em momentos muito difíceis da minha vida. Pra mim é a série de livros que mais me marcou. Sempre que estou triste dou uma olhadinha em HP pra me sentir melhor.

    Confesso que não sou muita fã do estilo da Meg Cabot, mas acho que preciso dar uma chance um dia desses...

    Ah, Ju, vou ser chata e comentar. Eu achei a fonte do post do blog meio difícil de ler. Não sei se é porque sou cega (miopia que não me deixa), mas tive dificuldade. Ela bonitinha pros títulos e comentários, mas achei difícil ler o post. Como eu disse, não sei se sou eu e minha cegueira, mas achei legal comentar.

    bjs

    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já imaginava que sua série preferida era Harry Potter, é tão bom ter esses companheiros que nos levam por mundo magicos e nos abstraem da realidade quando as coisas as vezes não estão fácieis.

      *Valeu pela dica, é que eu estava testando mesmo, optei pelo fundo preto já que é uma cor que eu gosto, e sei como miopia é um saco.

      Beijos

      Excluir
  8. ótima resenha
    adoro meg cabot e mesmo alguns livros sendo um pouco "aborrecentes" demais, e caros demais,, são historias que prendem pela escrita leve e com toque de humor que só a meg tem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso que voce falou, a Meg escreve livros leves e com muito bom humor, não adiante ler os livros da Meg procurando questão filosoficas que não vai achar.

      Obg pela visita!
      Beijos

      Excluir
  9. Oi, tudo bom?
    Gosto muito de ler resenhas, mesmo não tendo o livro, tento observar, aprender e vê se gostarei do livro.
    Quero muito ler este livro,e nossa ficou muito boa a resenha.
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Eu amo Meg Cabot, já me diverti muitos com os livros delas, e na verdade toda vez que eu releio eu me divirto mais ainda.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu sempre quis ler esse livro e se você diz que ele a ajudou, me sinto ainda com mais vontade de lê-lo. Acho legal livros que conseguimos ler várias vezes sem enjoar, sempre nos divertindo mais e sempre amando ele mais e mais.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade o livro me ajudou a enfrentar uma época dificil para mim, mas nem tanto pela historia, mas por se tornar um refugio. Eu reli muitas vezes e sempre rio muito com a Samantha.

      Bjs

      Excluir
  12. Oi Juliana!

    Que bom, que um livro pôde te ajudar em um momento difícil! a estória parece ser bem legal, adorei o enredo! Um livro especial para mim é A Marca de Uma Lágrima, do Pedro Bandeira. Foi um dos primeiros livros que eu li, e amei! É sempre bom termos um livro assim, para lembrar sempre... rs.

    Beijos flor!

    Marcelle
    http://bestherapy.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que voce gostou da resenha. Esse livro é muito especial para mim, bom saber que voce também tem um livro que é tão especial para voce como o livro da Meg é para mim.

      Beijos

      Excluir
  13. Você já 100 livros? Me mata, eu devo ter metade disso T-T.

    Confesso que o unico livro da Meg eu não gostei muito, nem achei muito engraçado, mas gostei da sua resenha desse. Eu acho que é por causa da protagonista, eu amo seriados/filmes/livros com uma adolescente revoltada dessas xD

    Já estou seguindo o blogger
    Bjs
    Empório Das Tentativas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou chegando a cem livros na estante e a cem lidos. Mas calma com o tempo voce chega lá também.
      Eu sou suspeita para falar da Meg, amo tudo que ela escreve, seus livros sempre foram meus companheiros inseparaveis, amigos do peito. Mas entendo que tem gene que não curte muito.

      Excluir
  14. Eu adoro a Meg, acho ela uma das melhores escritoras ultimamente, e tenho um pouco de medo de virar modinha.
    Ainda não li esse livro, mas está na minha lista (:

    >> Promoção da Semana: Promoção Dupla (Blog + FB) - [http://migre.me/8q0w2]

    Abraços,
    Marinah Gattuso
    Contato: marinahbarcelos@hotmail.com
    Blog: marinahgattuso.blogspot.com
    Twitter: @blogmarinah_g
    Skoob: http://migre.me/8eOdZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade a Meg é incrivel, mas não tenha esse medo ela já é bem famosa a algum tempo, e seus fãs são os mais verdadeiros possiveis. Espero que voce curta A garota americana, é um livro muito, muito bom (mesmo que eu seja muito suspeita para falar isso).

      Beijos

      Excluir
  15. Olá!

    Eu vim retribuir e agradecer a visita em meu blog. Por favor, perdoe minha demora.

    Gostei mesmo de sua resenha. Eu tenho o livro, mas ainda não li. Gosto mto dos livros da Meg. Ela cria personagens divertidas e especiais. Assim que eu puder, vou adiantar essa leitura. Sei que não vou me decepcionar.

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e livros

    ResponderExcluir
  16. Eu nunca tinha lido nadinha da dona Cabot, mas agora eu estou lendo Insaciável e não estou achando tudo aquilo que me diziam.
    Eu quero muito ler esse livro, pois me parece ser mega engraçado e eu estou precisando ler um livro leve e engraçado depois de Jogos Vorazes.

    Beijão.

    Léo.
    centralperkandbooks.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma relação de amor intenso pelos livros da Meg, são meus preferidos, eu ainda to na metade de Insaciável e to gostando (mesmo sendo supeitissima para isso), A garota americana é bem divertido, e com certeza depois de Jogos Vorazes é uma leitura bem leve e divertida.

      Bjs

      Excluir

Oi!! Eu falo muito abobrinha, então obrigado por comentar.

Lembre-se de ter cuidado com os spoilers, e sempre respeite as opiniões contrárias.